domingo, 25 de outubro de 2009

O pedido do visto!

Oláá! Continuando a questão do programa de au-pair, quero comentar sobre o pedido do visto...

Então, pra ser au-pair tem que pedir o visto aqui no Brasil, não dá pra pedir na Alemanha! É necessário ir ao Consulado alemão com os documentos e fazer uma provinha oral, onde o Cônsul faz umas perguntas e decide se te concede o visto ou não (mas nada de pânico, normalmente é bem mais tranquilo do que se imagina).

Como sou de Joinville, tive que ir pra Porto Alegre pra pedir. Tem também em São Paulo, Rio de Janeiro e Recife, se não me engano. Pois então, eu estudei 1 ano alemão num curso da minha cidade. Eles pedem um comprovante de curso, onde consta que você tem conhecimentos básicos do idioma. Quando eu tinha todos os documentos em mãos, (a lista completa de documentos está no site do Consulado!), inclusive o contrato assinando pela família, liguei lá no Consulado pra ter certeza que estaria aberto no dia que eu pretendia ir. Não precisa marcar horário, mas é bom chegar o mais cedo possível, pra garantir. Comprei minha passagem rumo a Porto Alegre, e lá se foram 10 horas de busão até o destino. Ainda lembro da reação do meu pai, quando comprei minha passagem: "Mas você vai sozinha pra PortoAlegre?????" Pois agora, pra quem queria ir sozinha pra Alemanha, Porto Alegre não deveria ser tão difícil.

E lá fui eu, morrendo de medo de não passar no teste e meu sonho ficar cada vez mais distante. (ah, SE acontecer de alguém não passar na entrevista, pode refazê-la).Chegando na rodoviária da capital gaúcha, com o atraso do ônibus, saí voando, comprei qualquer tranqueira pra comer e peguei um táxi. O Consulado é relativamente perto da Rodoviária. Lá, recebi um formulário pra preencher em duas vias, e a guardinha ficou botando pressão que não ia dar tempo, que eu devia ter preenchido em casa (acho que dá pra baixar o formulário no site do consulado e levar preenchido, bem melhor!). Eu suando de nervoso e a bonita agitando. Pois bem, deu tempo sim Dona Guardinha! A mulher do balcão olhou meus documentos, me devolveu alguns que não eram necessários (levei de um tudo, pra garantir), e, claro, faltaram umas cópias, que eu tirei numa banca num beco obscuro que tinha lá perto do Consulado. Ela me perguntou, em alemão "Sprechen Sie Deutsch?" (Você fala alemão?), "Ja" (Sim) afirmei. Ela pareceu acreditar, e por sorte, não me fez mais nenhuma pergunta, falou, em bom português, que era pra eu esperar até ser chamada pra entrevista. Paguei a taxa que na época, custou 104,00 reais, já com a taxa do Sedex inclusa, pra que eu não precisasse ir novamente até Porto Alegre, só pra buscar o visto. O passaporte ficou com eles.

Ok. Quando chamaram meu nome, gelei. Era agora ou nunca.

Na salinha, um senhor me esperava, Stefan, o nome dele.Me fez 5 perguntas:
- Wie heißen Sie? (Como você se chama?)
- Wie haben Sie Ihre GastFamilie kennengelernt? (Como você encontrou sua família?)
- Wo in Deutschland werden Sie wohnen? (Onde você vai morar na Alemanha?)
- Wie viele Kinder hat Ihre Gastfamilie? (Quantas crianças tem sua família?)
- Was machen Sie in Brasilien (O que você faz no Brasil?).

Outras perguntas bem populares: (retiradas da comunidade do orkut, "Au pair in Deutschland") :
- Wie lange lernen Sie schon Deutsch? (A quanto tempo você estuda alemão?)
- Wie alt sind die Kinder? (Quantos anos têm as crianças?)
- Haben Sie Erfahrung in der Arbeit mit Kindern? (Você tem experiência no trabalho com crianças?)

Não há como prever o que será questionado, cada caso é um caso, o Cônsul pergunta o que dá na telha na hora, mas claro, não foge muitas dessas perguntas básicas. O bacana é você estudar essas perguntas. Na comunidade "Au pair in Deutschland", tem tópicos sobre o visto, lá as pessoas contam suas experiências e tem várias perguntas que podem ser feitas. Recomendo passar lá. Eu anotei as perguntei e ficava estudando, me ajudou muito, pois todas as que tive que responder, estavam na lista. Nesse link aqui você encontra o tópico com a lista.

Respondi todas. Agora, como, nem sei. Enrolei bastante, não entendi todas as outras coisas que ele falou, mas demonstrei como se tivesse entendido. Haha. Durou uns 5 minutos nossa super conversa. Aí eu perguntei "Ist das alles"? (Isso é tudo?). E ele afirmou que sim. Me desejou boa viagem e lá fui eu confirmar com a mulher (em português), se era só isso mesmo. E não é que era? Saí toda contente, procurei mais um táxi e fui até o aeroporto. Como eu não podia faltar NENHUM dia na minha faculdade, já que viajaria no final de setembro, e perderia todas as aulas até o fim do ano, voltei de avião, até Curitiba, onde meu pai me buscou. Foi minha primeira viagem de avião. Adorei. Às 18:30 cheguei em Joinville, tomei um banho e fui pra faculdade, onde 2 aulas de Custos e 2 de Ética me esperavam. E assim foi. Fim.

Exatos 2 meses depois desse dia (2 meses é o prazo máximo dado para o visto chegar), chegou um envelope pra mim na caixinha de correio. Dentro, meu passaporte, com um adesivo colorido com minha foto, era meu visto! Agora, era só esperar a data da viagem, e sim, viver o que tanto sonhei.

PS: A passagem eu comprei antes de ter o visto em mãos, uns dizem que é arriscado, pois pode dar algum "problema", e é melhor só comprar quando tiver o dito cujo. Mas quanto antes se compra a passagem, mais barato fica. Mas claro, comprei DEPOIS que eu fiz a entrevista em Poá. Comprei através da CI Intercâmbio, a passagem foi de Estudante e saiu bem mais em conta do que uma passagem normal. Não esqueçam de pedir passagem de estudante quando forem comprar, se a agência não aceitar, dizendo que au-pair não tem direito, vá em outra. Tem direito sim. É dito, que é preciso apresentar um comprovante de que você fará um curso no país de destino. Eu não tinha comprovante nenhum, até porque precisaria primeiro estar na Alemanha pra saber onde eu estudaria, que nível etc e tal. Vim assim mesmo, ninguém me pediu papel nenhum, nem na ida, nem na conexão, nem na imigração.

Estude, deixe o medo em casa e vá com fé. Vai dar tudo certo :)

PS: A propósito, consegui meu novo visto, agora de estudante de línguas, em breve coloco aqui como foi a troca e todo o processo.

bis bald!

Read more...

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Oktoberfest 2009

Animação, muita gente, cerveja, música, diversão. Assim é a Oktoberfest, a maior festa popular do mundo que ocorre
todos os anos em Munique, na Alemanha.
A 176. Oktoberfest iniciou no sábado passado, dia 19 e vai até dia 4 de outubro. Sim, a Oktoberfest daqui começa em
setembro.
A festa tem sua origem em 1810, na ocasião do casamento do príncipe herdeiro Ludwig von Bayern (Ludwig I), com
a princesa Therese von Sachsen-Hildburghausen. O casamento, acompanhado pela população de Munique, contou com
uma grande corrida de cavalos, no lugar onde até hoje é celebrada a Oktoberfest - no Theresienwiese. (o nome foi
dado em homenagem à noiva).
A festa foi um sucesso e repetida ano após ano, até os dias de hoje. Atualmente a festa recebe cerca de 6
milhões de visitantes em cada edição.

Curiosidades:

- A maior pausa ocorreu entre os anos de 1939 até 1948, devido à Segunda Guerra Mundial;
- O recorde de público foi em 1985, quando a festa comemorou 175 anos - 7,1 milhões de pessoas passaram pelo Wiesn;
- A maior das 14 tendas existentes hoje na Oktober é a "Hofbräu-Festhalle", que oferece certa de 10.000 lugares.

Então, pude conferir de perto o primeiro final-de-semana da festa! Munique está lotada, pessoas circulam com os
trajes típicos, "Dirndl" para as mulheres e "Lederhosen" para os homens. Acho que metade da Ásia e da Itália
estão aqui. Hehe. O tempo está colaborando e o clima está total "Gaudi", como dizem no dialeto daqui, que significa
muita diversão, alegria :)


Desfile no Odeonsplatz


Bem-vindos!



Dentro de uma das tendas












A tenda da Hofbräuhas, com os chapéus típicos em primeiro plano















Uma "Maß", de 1 litro (eles não vendem menor!)PROST















Uma das garçonetes. Essa não tava pra brincadeira com seu apito!





Uma foto do Wiesn lá do alto










Read more...

sábado, 12 de setembro de 2009

Oktoberfest se aproxima..

Olá!! Depois de séculos, eis que apareço!
Pois agora, semana que vem começa a Oktoberfest aqui, e a cidade vai virar aquela bagunça!! Vamos ver no que dá...
Por enquanto, um videozinho :" I am from Bavaria", que é em inglês, mas é bacaninha e diz que é pra ser um hit dessa Oktober.

also, bis bald!

Read more...

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Audi Cup - Continuação

Como prometido, um pouco mais sobre a Audi Cup, realizada ontem e quarta, aqui em Munique...
Allianz Arena lotada, todos os ingressos vendidos...Uma loucura mesmo. Apesar de que estádio daqui é muito diferente do que no Brasil né..Nunca fui em um no Brasil, até porque o comum é se ouvir de brigas, muvuca, perigo etc etc. Então, aqui cada um tem seu lugar bonitinho, e , convenhamos a animação não é o forte da galera. Mas enfim, é incrível você ver aquela bolha gigante, subir suas escadas e dar de cara com aquele estádio imenso, lotado, e normalmente vermelho, já que o time daqui, Bayern München, é idolatrado pela população.
Já tinha ido ver um jogo do Bayern x Frankfurt, mas ter a oportunidade de assisitir no mesmo dia, Bayern München, Manchester, Milan e Boca Juniors foi super. Não entendo lá grande coisa de futebol, mas beleza.
O primeiro jogo começou 18:30, e era a disputa pelo terceiro lugar. Milan x Boca Juniors. Não me acreditei quando chegamos atrasadas, olhei pro campo e lá estava o Ronaldinho Gaúcho. Ok, a fase de ouro dele já passou, mas gente, ele ainda é o Ronaldinho! haha. Lá pelas tantas o Milan fez um gol, jogaram um treco com fogo no meio do campo e assim foi o jogo...Quase no final o Boca empata. A disputa foi então para os penâltis. O Boca venceu a disputa por 4 x 3, após Pato errar o penâlti.

O segundo jogo, a final, foi entre o Bayern München e o Manchester. O jogo foi um tanto sem sal, terminando em 0x0. Novamente a decisão foi para os penâltis. Daí começou a ficar legal. Adrenalina. O resultado ficou em 7x6 pro Bayern München.
Pois é, Bayern jogou em casa e foi campeão. Todo mundo contente. :)
Videozinho super amador que eu fiz:

video

Até a próxima!!

Read more...

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Audi Cup em Munique

Bayern München é o campeão da Audi Cup!!!

E eu tava lá assistindo!! Uhul. Arena lotada, 68.999 pessoas e eu!
Ok, assim que possível escrevo um post decente sobre isso. Agora acabei de chegar e preciso dormir!!!
Só pra constar, a marca de carros Audi fez 100 anos e em comemoração houve uma "copa" aqui em Munique, no Allianz Arena. 4 times disputaram: Bayern München, Milan, Manchester United e Boca Juniors. Ontem teve 2 jogos e foi decidido quem ia pra final e quem disputaria o 3. lugar.
E hoje foram os 2 jogos finais.
Pra disputar o 3. lugar: Boca Juniors x Milan. Vitória do Boca nos penâltis.
FINAL: Bayern x Manchester. Vitória sofrida do Bayern, também nos penâltis.

UHUL.

Em breve uma descrição mais decente, fotos e vídeos amadores :)

FC Bayern Stern des Südens...

Read more...

sábado, 25 de julho de 2009

Gramática alemã na net

Hallo!!
Pois então, esqueci completamente da existência disso aqui.
Ich lebe noch (tô viva!) :)

Acabei de achar na net aquela gramática de alemão com explicações em português que citei a alguns posts atrás. Clique aqui pra ver.

Bom proveito!

Schönes Wochenende (bom f.ds.)!

Read more...

sábado, 4 de julho de 2009

Alemão - Artigos

Ae,


A dica hoje é: aprendam as palavras em alemão COM o artigo!! Isso é muuito importante, eu tenho grandes problemas porque conheço a palavra, porém não lembro o artigo e consequentemente cometo erros, pois não consigo declinar certo!!! Aff. Ex:

Cadeira = Stuhl, (beleza, mas faça assim:)
A cadeira = DER Stuhl

Ah, e o plural também:

A cadeira = der Stuhl.
Plural: die Stühle (substantivos são escritos com letra maiúscula)

No alemão tem-se 3 artigos:

- Der (masculino) - em português "0"
- Die (feminino) - em português "a"
- Das (neutro) - não temos em português :)

Boa notícia: o plural é sempre "die".

O artigo é fundamental, com o tempo se percebe cada vez mais sua importância...É uma das primeiras coisas que se aprende e vai nos seguir pra sempre. Existem algumas regrinhas pra descobrir qual o artigo da palavra, dependendo da terminação da palavra, mas muitas vezes tem exceções e o negócio é mesmo aprender (decorar) sempre o artigo junto com a palavra. Daí também vem a importância de um bom dicionário, como comentei a alguns posts atrás, que traga essas informações. A questão de declinação é mais pra frente, o importante é não aprender as palavras "soltas". :)

Semana passada fez 9 meses que tô aqui, caraca. Meu visto vale até final de setembro, e minha viagem de volta tá marcada pra 26 de setembro. Porém, a família aqui me convidou pra ficar mais. Aceitei, mas no máximo até fevereiro, porque em março começa a faculdade... E agora, estou na novela de conseguir um novo visto...Aiai, burocracia..Mas até que não dá pra reclamar, porque já ouvi que outras cidades são bem mais complicadas que Munique. O mais xarope é legalizar e traduzir diploma brasileiro. Não tem nenhum tradutor juramentado em Joinville! Só Blumenau, Itajaí ou Floripa. Ok. Espero que meus documentos cheguem a tempo e que o pessoal aqui esteja de bom humor e me dê outro visto. Senão, em setembro tô chegando aí. Só vou saber a decisão mês que vem, e isso me agonia. Até porque o meu objetivo é fazer a prova do nível C1 do Goethe Institut, maas se não prolongarem meu visto, não vai dar tempo! Tenho que estudar muuito ainda pra fazer essa prova...Ok, parou o muro das lamentações. Deus resolve. E eu estudo (ou tento).















No mais, é verão e tá massa (apesar das trovoadas loucas). Uns 28 C. E o pessoal já suando. Não sei da onde, não tá tão calor assim, huhuhu.
Até mais!

Read more...

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Au-pair - Encontrando uma família

Essa é a parte principal do processo, encontrar uma família na Alemanha. Isso pode demorar - ou não. Aconselho a procurar família através de uma agência. Diferente dos EUA, por exemplo, para ser au-pair na Alemanha não é obrigatório ter uma agência. A maioria das meninas (os) encontra através da internet. O site http://www.aupair-world.net/ é o mais popular. Você cria um perfil com seus dados e pesquisa as muitas famílias que também tem seus perfis no site. Através disso, vocês podem entrar em contato, trocar e-mails e "fechar negócio", digamos assim. Não custa nada para ambos os lados. Mas eu particularmente não confio muito, já que muita gente infelizmente usa a internet de má fé. Mesmo assim, continua sendo um meio muito usado e muita gente encontrou família assim, foi, voltou e não teve problema nenhum. Vai de cada um escolher a forma que prefere.

A verdade verdadeira é que ninguém tem como prever como será um ano de au-pair, pode ser família por indicação, família encontrada por agência ou pela internet - só a convivência vai mostrar a realidade. O importante é se precaver, sentir segurança. Na Alemanha existem muitas agências de au-pair. Para a família encontrar uma menina(o) através de uma agência, ela precisa pagar uma taxa (nem sempre barata) e sabe que terá um apoio durante o ano. Pra au-pair também vejo como vantagem pois terá a quem recorrer em caso de aperto. Para a au-pair nada é cobrado para se inscrever em uma agência (se for pedido dinheiro, caia fora).

Agências

** Em Munique, recomendo a VIJ, que tem ligação com a igreja luterana. Nesse site, você encontra as infos (em português :) http://www.vij-muenchen.de/aupair/de/74_portugues.html. No momento,é a Frau Ira Bravo que coordena, ela é muito bacana.
** Em Hamburg, ouvi falar de uma agência onde o dono fala português e muitas brasileiras já foram, inclusive uma amiga minha foi e não teve problemas. Coordenada pelo Oliver Bartsch. Também tem site em português: http://www.aupairnaalemanha.com/main.html

Não se assuste com a questão de "ter experiência" na função, claro, que quanto mais referências você tiver (de que ajudava em alguma creche, voluntariado, cursos etc), mais rápido será encontrar uma família, mas eu mesma nunca me imaginei fazendo o que faço, sendo muitas vezes como uma mãe e dona-de-casa, mas a gente dá conta (e muitas vezes sendo confundida como a verdadeira mãe da criança que cuido - ó céus, eu nos meus 21 anos, já sendo mãe de uma menina de quase 7 !!)

Importante é ir para uma cidade grande ou média. Muitos vão para as chamadas DORFs (vilas), que existem aos montes aqui na Alemanha, e acabam se decepcionando: poucas ou nulas opções de curso, longe de tudo, sem opções de lazer, para ir até a cidade mais próxima se gasta uma grana etc. Então é bom pensar nisso também. As três maiores cidades da Alemanha são Berlim, Hamburgo e Munique, nessa ordem. Naturalmente, seriam as mais recomendáveis, outras cidades bacanas também seriam Köln (Colônia), Düsseldorf, Frankfurt, Stuttgart entre outras. E pesquise também onde exatamente você vai morar. Às vezes é dito que a cidade fica "nos arredores de Berlim", por exemplo, mas na verdade é lá na caixa prego e o acesso à cidade grande é difícil (e caro!). Pegue o endereço e fuce no Google Maps, Google Earth e tudo que tem direito.

Mapa da Alemanha:















Fonte: http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/alemanha/imagens/mapa-da-alemanha-6.gif

No formulário que tem que preencher para se candidatar nas agências (ou mesmo no perfil dos sites de busca), existem várias perguntas a serem respondidas. Importante: seja sincera (o)! Se tem alguma restrição, tipo prefere cuidar de crianças maiores, tem medo de cachorro, ou sei lá o que, deixe claro. Através das suas respostas a agência irá buscar uma família com interesses semelhantes aos seus. Então nada de mentir (ou omitir) informações pra achar família mais rápido ou coisa assim, lembre-se que depois irá passar um ano nessa situação.

Quando já tiver contato com as famílias interessadas, pergunte sobre tudo! Mesmo. Tire suas dúvidas porque na empolgação de ir acabamos esquecendo de perguntar coisas importantes, como seus horários de trabalho, suas folgas, como fica nos feriados, com o que exatamente vai ajudar nas tarefas domésticas, as possibilidade de fazer o curso de alemão etc. . Ah! Prefira famílias que tem Putzfrau (faxineira). No começo a gente fica meio assim de perguntar tudo, mas é melhor fazer pra evitar problemas futuros. E outra, alemão é bem mais direto que a gente, então perca o medo. Um detalhe importante: escolha uma família que fale somente alemão com você, nada de seu próprio idioma. Algumas famílias querem que você fale português ou inglês com as crianças, por exemplo. Furada. Você acaba relaxando, e não desenvolve o alemão, que é (ou deveria ser) um dos objetivos da sua vinda.

A rotina de cada au-pair é muuito diferente, depende logicamente da rotina de cada família, aí é que você vai observar, comparar e escolher qual a que mais combina com seu perfil. E daí vai, conversem por e-mail, telefone, skype, como preferir. O importante é você sentir confiança.

É bom lembrar que o programa de au-pair não é um programa de férias, é de trabalho. Mas também de estudo. Então,você tem que ter tempo de trabalhar E estudar, não exclusivamente um deles. Au-pair mora onde trabalha, então flexibilidade é uma palavra muito importante. Ninguém bate cartão. Mas uma rotina pré-estabelecida tem que ter.

Depois que você "fecha" com a família, ela deve enviar o contrato de trabalho pra você (em 2 vias) assinar e enviar novamente. Com a sua via do documento (assinado pela família e por você), é possível ir no Consulado requerer o visto de au-pair na Alemanha. Antes disso não! No contrato deve estar especificado as duas partes, horário de trabalho, atividades que irá desenvolver, a responsabilidade da família de pagar o seguro saúde, duração do contrato etc. Leia bem antes de assinar, apesar de a maioria deles ser em formato padrão, só mudando os dados das partes, logicamente.

Vá de cabeça aberta, lembre-se que vai morar com uma nova família, diferente da sua, com outros costumes,num lugar distante... É uma experiência única mesmo quando surgem problemas. Tive vários conflitos com minha primeira família, troquei. Isso também é possível, então venha sem medo. Pra tudo tem solução. Mas já me encontrei com minha antiga família, conversamos e resolvemos tudo, sem mágoas. Foi um grande aprendizado, dos dois lados.

De um jeito ou de outro, esteja certa (o): vai ser o ano de sua vida!















Read more...

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Au-pair : a decisão de ser

Então, uma vez informado (a) sobre o programa au-pair, é hora de começar a trilhar o caminho...Primeiro é preciso saber se é isso mesmo que você quer e ir se preparando psicologicamente para as mudanças. (sim, terão muitas). Tem que pesar os prós e contras, decidir-se. Faça tudo sem pressa, a Alemanha não vai sair do lugar (eu dizia isso pra mim mesma quando queria arrumar minhas malas e vir correndo), estude alemão primeiro (quanto mais você estudar no Brasil, mais preparado virá e aproveitará mais, me arrependo de não ter estudado mais), se possível junte grana (o salário é curto e as possibilidades de viajar imensas), acerte suas coisas no Brasil (faculdade, trabalho, cursos etc) e LOS!

Demorou um ano até eu estar em solo alemão. Tive a oportunidade de vir antes, tava super empolgada, mas meu pais cortaram meu barato. Hoje agradeço por isso, eu ia me lascar se tivesse vindo tão despreparada.
Saudades, ô palavrinha que dói! Aqui é chamado de "Heimweh", ou seja, saudades de casa. Mas garanto que com o tempo a dor diminui. Nas primeiras semanas é choradeira, depois você se acostuma. Demora um tempo até você se adaptar, o negócio é aguentar firme. Ninguém vem de tão longe pra desistir tão fácil. As pessoas que amam você continuaram lá, te esperando! ( eu não vejo a hora de chegar naquele aeroporto de Curitiba e ver minha família).
Pesquise bastante sobre o que te interessa. Lugares que quer visitar, a cidade que vai morar, transporte etc. Assim, quando chegar não estará tão perdido. Anote tudo, será útil no futuro. (nem quem seja pra dar risada das idéias que você tinha).


Meu primeiro final-de-semana em Munique.

No sábado ia encontrar uma amiga que morava aqui, nosso encontro seria no centro. Beleza. Olhei o caminho no Google Maps. Na estação de trem perto de onde eu morava só passava uma linha de trem, sentido centro e sentido contrário. Sem erros.

Cheguei lá,perguntei sobre o MC Donalds (nosso ponto de encontro), tudo certo. Foi bem legal. A cidade tava num agito por causa da Oktoberfest, trens lotados, polícia, muvuca geral..

Na volta, peguei o trem bonitinha (lotado, por sinal), cheguei na estação de Freimann. Ótimo. Agora é só caminhar até em casa.O caminho não era tão perto assim, uns 15, 20 min. a pé.

Misteriosamente saí pelo lado que não devia (obviamente), e comecei a andar, andar, andar e tudo parecia cada vez mais estranho...Um tanto quanto deserto também. Comecei a perguntar para as pessoas se elas sabiam onde era a minha rua. Nenhuma das cerca de 12 pessoas que questionei sabia. Gente desinformada, pensei. Começou a chover. Parou. Começou de novo. Aff. Ainda não tinha comprado celular,comunicação zero.Andei cerca de 1:30 sem rumo. Estava cada vez mais distante. Cada ser que passava por mim era questionado. (no desespero, estava até entendendo alemão). Meu Deus, e agora? Avistei um supermercado, ALDI. Perto da minha casa tinha um ALDI igualzinho à aquele, só podia ser o mesmo! Estava perto de casa.


Ainda perguntei pra uns dois transeuntes: -Só tem UM Aldi por aqui? Ambos confirmaram. (Aldi é uma rede gigante de supermercados aqui na Alemanha, tem quase em todo canto, claro que eu fui saber disso só depois).
Entrei no mercado, comprei bolacha e água, SEDE. Abri a garrafa com vontade, dou o primeiro gole e putz, aquela goreba tinha gás!! (aqui água é quase sempre com gás, tem que olhar minuciosamente pra achar as OHNE KOHLENSÄURE- sem gás). Fui engolindo aquilo pelo caminho. Mais perguntas, mais respostas negativas. Que buraco de rua era aquela que eu morava? Não era buraco não, o povo que não sabia mesmo, estão muito acostumados com os GPS. Ok, no estacionamento do mercado, uma senhora carregando o porta-malas do carro com compras. Vamos perguntar também, o que custa. - Weißen Sie, wo die Sondermeierstrasse ist? (Você sabe onde fica a rua Sondermeierstr?). Ela reage:- Sim! (arregalei os olhos), é um pouquinho longe, (acho que andei um bom tanto) estou indo naquela direção quer uma carona? Naquele momento veio as lembranças da infância sobre não aceitar nada de estranhos, porém ou era isso ou ficaria alí pra sempre (exagerando um pouco pra história ficar mais legal). Embarquei. No caminho, a simpática mulher ia me contando que tinha uma filha estudando na França e outras coisas, que meu pobre alemão não conseguiu acompanhar. Alguns minutos depois, comecei a reconhecer o lugar, estava de novo "em casa". Agradeci aquele anjo que Deus colocou no meu caminho, ela sorriu, dizendo: - Não tem nada pra agradecer, também ia gostar se alguém fizesse isso pela minha filha". E partiu. Fui caminhando em direção à casa, aliviada. Gott sei Dank!

No domingo, claro que me perdi de novo. Mas não se assustem, consegui me achar. E cá estou, não erro mais o caminho pra casa. Isso que agora minha casa é em outro lugar. Progresso. Fui pra Amsterdam sozinha, com um mapinha na mão e vamos lá. (claro que meu pai só ficou sabendo disso depois)Hehe. Mas isso já é outra história. Então, situações como se perder, podem acontecer, comigo mais, porque eu sou perdida por natureza, mas a gente sobrevive. Então, bora se planejar e correr atrás do que se sonha! Me empolgo e escrevo demais, as infos importantes virão com o tempo..huhu..Tô curtindo essa idéia de ter um blog, vamos ver quanto tempo dura minha empolgação. Por hoje é isso, até mais. :)
Juli

" Auch eine Reise von tausend Meilen beggint mit dem ersten Schritt. " Laotse
(Também uma viagem com mil milhas começa com o primeiro passo)

Read more...

sábado, 20 de junho de 2009

Munique

Puxando a sardinha, Munique (München) é, na minha opinião, a cidade mais-mais da Alemanha (ainda não conheço Berlim, vamos ver se mudo de idéia).

Na foto, a prefeitura da cidade (Rathaus) e as torres da igreja Frauenkirche, símbolos da cidade.

Read more...

Au-pair - o que, quando, onde

Au-pair é o nome do programa de intercâmbio pelo qual eu vim parar aqui na Alemanha. Recomendo muito e vou passaras infos pra quem se interessar em fazer também.

"Au pair" provém do francês e significa "na base da reciprocidade". Ambas as partes tiram proveito em uma relaçãoAu Pair. O objetivo de uma permanência como Au-Pair é que jovens estrangeiros podem aperfeiçoar seus conhecimentosda língua alemã e ampliar seus conhecimentos gerais através de um melhor conhecimento do país hóspede.
Fonte: Embaixada da Alemanha no Brasil.
Ou seja, você vai para um país estrangeiro, mora com uma família nativa, auxilia com as crianças e com serviços domésticos leves, e em troca recebe moradia, alimentação, seguro saúde, possibilidade de estudar a língua e uma mesada ou "dinheiro de bolso" (Taschengeld). Na Alemanha o valor mensal é de 260€. Esse programa existe em diversos países, com regras um pouco diferentes. Alemanha, França, Holanda, Dinamarca, Áustria, Suíça, Suécia, EUA são alguns deles. Na Inglaterra e na Irlanda o programa não é legalizado, mas muitas meninas vão como estudante, mas na realidade trabalham como au-pair, o que eu NÃO aconselho.

O que eu acho mais bacana no programa é a possibilidade de fazer intercâmbio por um preço acessível. Lógico,você não vai só pra estudar e curtir, é trabalho também! Mas pra mim e pra muitas pessoas foi a forma encontrada de realizar um sonho que parecia muito distante sob o ponto de vista orçamentário.
A idéia do programa é muito bacana, você mora com uma outra família, se insere na cultura, aprende muuita coisa mesmo. Minhas metas aqui sempre foram aprender alemão e viajar, mas se aprende tanto sobre tanta coisa que faz o programa valer ainda mais a pena. Muitos olham só sob a ótica que você vem pra cá pra ser "babá e doméstica", e meio que desmerecem o programa, cara, sim, você cuida das crianças, sim, você ajuda na casa, então o nome que quiserem dar tanto faz. Eu acho tolice quando ouço esses tipos de comentários, a gente muda muito quando faz uma coisa assim, vai pra um outro país, outra língua, outra cultura, costumes, não tem mais mamãe nem papai. Querendo ou não você tá sozinha e é aí que você aprende a se virar, que o mundo é bem maior do que você imagina, que as possibilidades são imensas e então, você cresce demais.

Problemas e conflitos sempre tem também, eu mesma vivenciei momentos bem difíceis, troquei de família, mas graças a Deus tudo foi resolvido e hoje vejo que também foi muito importante, que eu devia passar por tudo isso. Tenho mais alguns meses pela frente, e sei que vou aprender muuito mais ainda.

Por isso, recomendo muito pra quem tem vontade de fazer algo assim, morar fora do país, e não tem grana suficiente pra se bancar. Imagine quanto não se gastaria pra ficar 1 ano aqui na Alemanha por exemplo, tendo que pagar aluguel, mais os custos do apto - luz, agua, aquecimento, alimentação, transporte, curso, internet, telefone etc e tal. E o pior, em EUROS. É muito caro mesmo.
As infos a seguir são referentes a Au Pair na Alemanha, quem quiser saber mais sobre regras em outros países, sugiro pesquisar na internet e em especial em comunidades do Orkut, como "Au pairs na Europa", "Au pair na Holanda", etc. Normalmente as comunidades são muito informativas, o pessoal ajuda muito nos fóruns, dando infos e dicas. Muita coisa que eu sei veio através de comus do orkut.

Algumas regrinhas:
- mínimo 18 anos e máximo 24, para o início do contrato;
- conhecimentos básicos da língua alemã, equivalente ao A1 (é preciso para obter o visto e, claro, pra se virar um pouco no começo);
- na família contratante, pelo menos um membro adulto deve possuir nacionalidade alemã, ou de um país da Comunidade Européia, do Âmbito Econômico Europeu ou da Suíça;
- na família contratante deve-se falar alemão como língua materna;
- o candidato não pode ter vínculos parentescos com o casal contratante;
- o programa tem duração máxima de 1 ano (não pode ser prorrogado) e mínimo de 6 meses.
Fonte: Informativo da Embaixada da Alemanha no Brasil

Ah, Au pair não é só pra meninas não, cada vez mais meninos tem vindo pelo programa, em especial para a Alemanha.

Ok, então seria mais ou menos nessa sequência:
Informar-se, encontrar uma família, obter o visto, viajar! E antes, durante e depois estudar MUITO alemão.

Não é obrigatório ter uma agência para vir para a Alemanha. Mas eu recomendo muito. Depois passo as infos de agência.
Espero que as informações tenham ajudado a clarear os conceito do Au- pair. No site da embaixada, (link no início do post), tem todas as informações necessárias. Dúvidas estou à disposição, informe-se e esclareça todas as dúvidas ANTES de vir, daí com certeza você vem bem mais preparada (o) e segura (o). Nos próximos posts irei explicar todo o processo de encontrar família, direitos e deveres da au-pair e da família, agência, visto etc. E também dicas que considero importantes. :)

Até a próxima!

Read more...

quinta-feira, 18 de junho de 2009

correção..

Opa, acabei percebendo que disse coisa que não procede...
Geralmente nos cursos de alemão são DOIS semestres (ou cursos) por nível, e não um como eu citei..Senão, seria muito rápido né...Então 2 semestres pro A1, 2 pro A2 e assim por diante..Ah, e isso não é uma regra, mas é o que vivenciei até agora.

Read more...

Começando..

O idioma alemão...


Primeiro de tudo, a língua alemã não é um bicho de 7 cabeças. Ela tem 8, ou 9..rs. Ok, vamos começar do início..
A língua alemã (deutsche Sprache) ou alemão (Deutsch) é uma língua indo-européia do grupo ocidental das línguas germânicas. A língua alemã é a língua com o maior número de falantes na União Européia.O alemão é falado principalmente na Alemanha, Áustria, Liechtenstein, na maior parte da Suíça, em Luxemburgo, na região italiana do Tirol Meridional, no voivodato polaco de Opole (Oppeln), em algumas comunas dos cantões orientais da Bélgica, em partes da Roménia e nas regiões francesas da Alsácia (Elsass) e Lorena (Lothringen).
Fonte: Wikipedia

Então, há uma média de 180 milhões de pessoas que falam alemão, das quais 105 milhões como língua materna.O alemão padrão é chamado de "Hoch Deutsch", porém existem diversos dialetos, alguns de difícil compreensão até mesmo para os alemães de outras regiões.Um desses dialetos é o bávaro, falado no sul da Alemanha, aqui onde moro. Se já ouvi alemães dizendo que tem dificuldade de entender o bávaro,vocês podem imaginar o que eu entendo quando alguém aqui começa com isso né...Patavinas.

Mas, por que aprender alemão? Bom, no meu caso, mais do que simplesmente por ser uma língua estrangeira e acrescentar no currículo, é uma questão de, podemos dizer, raízes. Acho que muita gente do sul do Brasil tem esse sentimento. Meus pais e avós ainda falam alemão,um dialeto, é claro, mas muito já se foi perdido, e a minha geração infelizmente não aprendeu. É claro, que como um dialeto, tem muitas diferenças do Hoch Deutsch e também, como foi sempre passado de pai pra filho, é uma mistura, muita regras gramaticais não são observadas etc. Minha oma ainda lê e escreve um pouco, porém a geração dos meus pais e tios, não,apenas falam e entendem. Mas hoje, eu vejo como uma grande pena que não aprendi quando criança, tudo bem, pode não ser o alemão "certinho", mas que ia me ajudar um bocado, isso ia. Porém, a gente tenta agora.
É bacana quando você começa a entender coisas e as conversas que antes seus parentes tinham e você e seus irmãos não entendiam bulhufas, agora fazem algum sentido pra você. Haha, eu vivencio isso hoje no Skype, ou quando telefono pra casa e falo em alemão com minha oma ou minha mãe..Mas é lógico que to a mil anos luz de falar alemão, por enquanto, só enrrolo e continuo na luta (que sinto que nunca terá realmente um fim) e festejo os pequenos progressos que obtenho.
Muitos dos meus amigos também tem origem alemã,e os parentes ainda falam o idioma, mas são poucos os que aprenderam. É triste isso, vamos começar uma revolução e ressucitar o alemão, haha :) Mas então, eu adoro a língua portuguesa e sou 100% brasileira, porém também acho a língua alemã muito bonita e já que herdamos um pouco disso, por que não desenvolver?
Beleza, primeiro é preciso lembrar que aprender uma língua estrangeira é um processo, então não é do dia pra noite que você vai falar, ou entender a conversa da sua oma com sua tia, por exemplo. E também, eu acho bem legal essas coisas de ser auto-didata, porém, acho vital frequentar um curso. A primeira vez que abri o meu primeiro livro de alemão, me desesperei. Mas com o tempo, e ajuda de profissionais mesmo,as coisas começam a clarear...

No alemão temos 3 níveis de aprendizado:
A - básico (Grundstufe), dividido em A1 e A2
B - intermediário (Mittelstufe), dividido em B1 e B2
C - avançado (Oberstufe), dividido em C1 e C2

Normalmente nos cursos de alemão, é dedicado um semestre pra cada nível, então, um semestre pro A1, um pro A2 e assim por diante..Também, claro,tem cursos intensivos, que são uma mão na roda. Acho importante que essa sequencia seja respeitada. Não adianta querer pular níveis pra ir mais rápido, o aprendizado é um processo, demora mesmo, a gente precisa de tempo pra assimilar. Eu fiz o Grundstufe no Brasil, em curso normal e também com professor particular, e aqui na Alemanha, num teste que fiz, resultou que eu poderia frequentar o B2, beleza, mas a gramática me falta, então agora depois de fazer o B2, decidi retornar e fazer o B1, pra me trazer mais segurança.
Em Joinville, fiz curso no Instituto Brasil-Alemanha, http://www.icbajoinville.com.br, recomendo muito, gostei bastante, tem qualidade,professores capacitados e o preço não é exorbitante. Fone: 3422-8179. Fiz um semestre de curso normal, e depois aulas particulares com a Monica,que é uma excelente professora. Como eu tinha que aprender o máximo possível em pouco tempo, já que viria pra cá, optei por isso e não me arrependo.
Ok, é preciso muita força de vontade e determinação, mas não acho que precise ter "talento" pra aprender alemão, qualquer um pode aprender,com menos ou mais dificuldade, é claro, como em qualquer área. Recomendo, começar já com o espírito alemão e criar uma rotina de estudo, sempre um pouquinho...

- Livro: No ICBA, usei os livros da série "Studio D", da Cornelsen, gostei bastante mesmo. Creio que eles ainda usam esse material. Outra série bem legal, é a "Berliner Platz", da Langenscheidt.

Material auxiliar:

* Um bom dicionário é super importante. Aconselho investir um pouquinho e comprar um da Langenscheidt (aqueles amarelinhos), sim,custam bem mais caro que um Michaelis por exemplo, mas com o tempo você vê que o Michaelis não atende mais suas necessidades e que valeu a pena ter gasto a grana no Langenscheidt. Experiência própria. Também tem vários outros, mas como só conheço esses dois, não vou dar pitaco nos demais...O que eu tenho é esse aqui ó> http://www.livrariacultura.com.br/scripts/cultura/resenha/resenha.asp?isbn=9783468112737&sid=71425011011618579009464625. Inclusive, comprei por esse site mesmo, recomendo. Caro sim, mas vale a pena.Coisas que um bom dicionário tem que trazer, na minha opinião, além obviamente do significado das palavras, também o artigo (MUITO importante), a forma no plural,a pronúncia, exemplos de uso...Isso tudo esse dicionário traz, só peca por não trazer as formas dos verbos no Pretérito e no Perfekt, mas um pouquinho mais pra frente você compra o dicionário alemão-alemão, dai traz :)

* Uma boa gramática também é legal ter, pra na medida que você ir aprendendo, ter onde consultar, fazer exercícios extras etc. Eu não tive uma gramática no início, e acho que isso faltou sim, tinha só dessas pequenininhas, resumidas, de qualquer forma, ajudou. Depois, achei (eu não, minha irmã), uma Gramática no Sebo da minha cidade, que custou a bagatela de 15 reais. É essa aqui http://shopping.uol.com.br/livro-gramatica-essencial-do-alemao-monika-reimann_120957.html. Tá custando 95 conto! Bom, não gostei muuito não, mas tem gente que adora, então, vai de cada um. Infelizmente não posso recomendar outra com escrita em português porque não tive, mas recentemente comprei uma aqui que gostei bastante, bem explicativa. É tudo em alemão, mas daí você já treina:http://www.amazon.de/Lehr-%C3%9Cbungsbuch-deutschen-Grammatik-Neubearbeitung/dp/3190072558, tá, eu AINDA não achei um site que vende aí no Brasil, mas também não procurei direito, então, quando eu achar, eu posto.

* Dedicação, força de vontade, persistência...Fundamentais.

Quando eu me sinto desanimada, e parece que não entendo bulhufas de nada, respiro fundo e lembro que até mesmo os alemães acham a língua deles complicada!! Sim, e já ouvi isso de vários alemães, então não é lenda não. Ah, e quem disse que português é fácil? (lembrando que eu não tô por dentro dasnovas regras ortográficas, ainda).
Na internet tem bastante material sobre alemão,exercícios, muita coisa mesmo, assim que possível, vou colocar alguns links bacanas.
Por hoje é isso...

auf Wiedersehen,

Read more...

Ach so!

Ach so! é uma expressão alemã que demonstra que você entendeu algo.
Fulaninho explica algo novo pra você, e você reage:
- Ach so!

Sacaram?

(No exato momento vocês reagem com "Ach so!" )

:)

A idéia era que o endereço do blog fosse também Ach so!, porém já foi usado, e depois de várias tentativas e nomes frustrados, coloquei "Grün und Gelb", que significa "Verde e amarelo", e faz a famosa referência ao país que amo tanto. O "grün" virou "gruen", porque quando não é possível o uso da trema (endereços da internet, teclado que não possui as letrinhas ä, ö, ü...), colocamos um "e" a mais . Assim, ü = ue.

Então, a um bom tempo venho cogitando a idéia de ter um blog, mas ainda não o fiz - a preguiça estava sempre no topo da lista.
Não sei ainda a direção que esse blog irá tomar, se eu irei continuar a escrever e tudo mais, mas a idéia é falar sobre a língua alemã, a qual tenho uma relação de amor e ódio, dicas/impressões de viagens, cotidiano, história, curiosidades, coisas que aprendi aqui e tantas outras..
Vamos ver o que acontece,
auf Wiedersehen,

Read more...

  © Free Blogger Templates Spain by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP  

BlogBlogs.Com.Br